INTRODUÇÃO AO

CRISTIANISMO

DE J. RATZINGER

50 ANOS A SERVIÇO DA FÉ

19 A 21 DE JULHO

PUC-RIO

Este Simpósio é a primeira atividade da Sociedade Ratzinger Brasil, em parceria com a Cátedra Joseph Ratzinger, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio).

No prefácio para a edição de “Introdução ao Cristianismo” do ano 2000, O Card. Ratzinger avaliou “não ter errado a orientação geral [da obra] pondo no centro a discussão sobre a questão de Deus e a questão de Cristo, que leva a uma ‘cristologia narrativa’ e indica o papel da fé na Igreja”.

Celebrando os 50 anos da publicação original do livro “Introdução ao Crsitianismo: lições sobre o Símbolo apostólico” (Munique, 1968), de Joseph Ratzinger, a Cátedra Joseph Ratzinger e a Sociedade Ratzinger Brasil, o Simpósio quer oferecer oportunidade para a reflexão sobre os temas e as provocações desse clássico da literatura teológica. Ele pode ser considerado também uma introdução à obra do Papa Teólogo, uma vez que o autor, nos anos futuros, volta aos temas, aprofunda sua compreensão e faz precisões a sua própria abordagem.

O texto oferece ao público mundial as conferências proferidas pelo Professor Joseph Ratzinger durante o ano de 1967 a estudantes de todas as faculdades da Universidade de Tübingen. Sua intenção é a de ser uma verdadeira introdução ao cristianismo, muito mais que lições sobre o conteúdo doutrinal do Credo. Daí vem o empenho em dialogar, ao mesmo tempo e com o mesmo rigor, por uma lado com as fontes da fé e da teologia, por outro, com autores contemporâneos.

“A Igreja não vive de outro modo senão em nós, vive da luta dos pecadores pela santidade, como, logicamente, esta luta vive da dádiva divina sem a qual seria irrealizável. Mas esta luta frutificará e edificará somente quando animada pelo espírito do suportar, pelo verdadeiro amor. Simultaneamente tocamos aqui no critério a ser aplicado sempre a qualquer luta crítica por uma santidade melhor, critério que não só não se opõe ao suportar, mas que é por ele exigido. Esse critério é a edificação. Um amargor que só destrói, já se julga a si mesmo. Uma porta fechada, sem dúvida, pode servir de lembrete a sacudir os que ficaram do lado de dentro. Mas a ilusão de que na solidão se possa edificar mais do que no convívio não passa de ilusão, exatamente como a utopia de uma Igreja dos “santos” em invés de uma “santa Igreja”, que é santa porque o Senhor oferece nela a dádiva da santidade sem merecimento” (p. 297 da edição brasileira de 1970).

Autor atento à história da teologia, J. Ratzinger parte da Sagrada Escritura e da celebração do mistério cristão, colhe as intuições fundantes dos Padres da Igreja, dialoga com os teólogos modernos e contemporâneos, com filósofos e cientistas. Seu estilo é referência para a prática da teologia como serviço à fé eclesial. Sua abertura ao diálogo com o pensamento contemporâneo – como os que entabulou com J. Habermas, P. De Arcais, G. Odifredi – inspiram o papel da teologia na vida pública da Igreja e na relação com as questões da cultura atual.

CONVIDADOS

Dr. Gabino Uríbarri Bilbao, SJ

Pontifícia Universidade de Comillas – Madrid

Dr. Geraldo Borges Hackman

PUCRS

Dr.a Maria de Lourdes Corrêa Lima

PUC-Rio

Dr. Mário de França Miranda

PUC-Rio

Dr. Luís Henrique Eloy e Silva

PUC Minas

Dr. Domingos Barbosa Filho

Pontifício Colégio Pio Brasileiro – Roma

Dr. Evanildo Costeski

Universidade Federal do Ceará

Localização

RUA MARQUÊS DE SÃO VICENTE, 225, NO BAIRRO DA GÁVEA, NA ZONA SUL DA CIDADE DO RIO DE JANEIRO

Dicas de Hospedagem
[Sem vínculo com a PUC-Rio ou com o Simpósio]

APOIO